Desce Turismo
  • Instagram Desce Turismo
  • Twitter Desce Turismo

Twitter

Instagram

  • Facebook Desce Turismo

Facebook

Sobre nós

Blog de viagem compartilhado por uma turismóloga e uma fotógrafa fascinadas por viagem. Thaís e Débora percorrem há três anos cidades incríveis desse mundão.

Saiba mais..

Busque por Tags
Please reload

AS MAIS LIDAS

Roteiro de 2 noites em Salvador - Parte I

Digamos que a Bahia não é só Carnaval, e nós descobrimos isto indo visitar Salvador no Dia dos Namorados. Todo mundo pensou ‘sás meninas tão descompassadas vai ter nada lá', mas teve sim e foi bom demais. A escolha do destino veio dos barateios das passagens aéreas, e até eu mesma achei que não seria uma viagem DAQUELAS, mas, esquece, eu ADOREI Salvador, e vamos aos porquês.

 

Um período diferente para conhecer uma Salvador diferente.

 

Acontece que o 12 de junho não poderia ter sido melhor. A cidade estava visitável sem as muvucas de altas temporadas, e ainda assim comemorativa pois dia 13 era dia de Santo Antônio, e a festa tradicional da cidade ia acontecer bem perto de onde estávamos.

 

Sobre a hospedagem, somos insuportáveis para escolher um hotel, e o negócio só vale a pena para nós com preço justo e conforto. Por isto tiramos o chapéu para um dos melhores hotéis que já ficamos: o Hotel Cruz do Pascoal. Ele tem nota 9.3 na Booking.com com diárias a partir de R$221. O hotel é um antigo casarão restaurado e fica a 5 minutos do centro histórico de Salvador, pertinho dos cartões postais, sabe? Pelourinho, Praça da Sé, Elevador Lacerda. Sem contar no atendimento show de bola, e o café-da-manhã servido no terraço com vista para o Convento do Carmo.

 

Dicas para um passeio confortável.

 

Antes de sair para conhecer o centro histórico, é recomendável o uso de sapatos confortáveis pois o caminho por ali é bem instável, tanto pelo solo quando pela quantidade de ladeiras, o que pode trazer uma dorzinha nas costas, inchaço nos pés e coisas que podem te fazer aproveitar menos o passeio.

 

A pé pelo Pelô!

 

Pra se aclimatar a cidade, comece com um bom almoço por menos de R$50 para dois no Abará da Vovó que fica em frente ao hotel. Dali é possível fazer boa parte das coisas a pé, então saindo em direção ao pelourinho no início da Ladeira do Carmo, comece a aproveitar a arquitetura da cidade. Com suas 372 igrejas (ou 365 uma para cada dia do ano como diz o folclore), visite a Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo datada de 1636. Uma dica importante é que independente de sua religião sugiro entrar em todas as Igrejas possíveis, porque se for um amante de história como nós você vai querer saber como é lá dentro, e vai ficar fascinado pelas construções. Se for ecumênico também sugerimos visitar alguns terreiros que são parte tradicional da fascinante história da cidade, no hotel você poderá ter mais informações sobre.

 

 

Lá pelo meio da Ladeira do Carmo, já será possível avistar o famoso Largo do Pelourinho cercado por sua arquitetura inconfundível. Em junho ele estava decorado com algumas bandeirinhas de festa junina, que deixava tudo mais bonito e alegre! Andando por ali é possível ver a varanda de onde Michael Jackson cantou seu They Don’t Really Care About Us, e bom, mais Igrejas e casarões coloridos.

 

 

Seguindo por qualquer um das duas ruas acima é possível chegar ao Largo Terreiro de Jesus, uma famosa praça onde acontecem alguns eventos e onde a noite acontece no Pelourinho, pois existem várias barraquinhas de quitutes baianos pra alegria dos turistas. O Largo em si é cercado por mais 03 igrejas, e dá acesso a mais famosa delas: a Igreja Convento de São Francisco. O convento data de 1587 e a igreja de 1708, se possível faça uma visita guiada, pois o interior é deslumbrante.

 

Do lado do Largo Terreiro de Jesus está a Praça da Sé. Não há nada de mais hoje nesta praça senão sua história. Para quem não sabe, nela até 1933 existia a Igreja da Sé Primacial do Brasil construída em 1553 que foi demolida para urbanização daquele trecho, a praça então leva o nome da igreja até os dias de hoje. Em sua extensão existem alguns pontos de escavações arqueológicas que considero de grande importância para o conhecimento desta história, no entanto, por ali  não havia nenhuma informação ou placa que explicasse ao menos o nome ou a que se referia os espaços, o que é uma pena. A parada principal por ali então fica por conta do Monumento da Cruz Caída, que homenageia a antiga Igreja da Sé, e a incrível vista para a Baía de Todos os Santos.

 

 

Seguindo em frente chega-se ao cartão postal de Salvador, o Elevador Lacerda, que é o primeiro elevador urbano do mundo (o qual só fui entender a função lá). O pelourinho e toda esta parte histórica fica na parte alta da cidade, e o Elevador dá acesso a parte baixa (dãã). Porquê descê-lo? Em poucos segundos ele dá acesso ao Mercado Modelo, que é muito legal, é o lugar perfeito das lembrancinhas, muambas, comidas típicas e tudo mais.

 

Na subida de volta a Cidade Alta, o acesso é liberado ao mirante do Elevador Lacerda que mais uma vez dá a vista para a beleza da Baía de Todos os Santos.

 

Jantamos neste dia no restaurante Al Carmo bem próximo ao hotel. Por ser na noite do dia dos namorados, eles estavam trabalhando com menu fechado e os valores estavam um pouco salgados, mas foi detalhe da ocasião. O que vale comentar é que estava tudo uma delícia, e pode confiar!

 

 

Links Úteis: Hotel Cruz do PascoalAbará da VovóMercado ModeloRestaurante Al Carmo

Please reload

Mais postagens:

As vantagens de um hotel Disney

May 22, 2019

Montmatre e a boemia parisiense

March 2, 2018

1/15
Please reload